quarta-feira, 5 de maio de 2010

Reencontro

Vou criando e imaginando pequenos momentos e pequenas sensações que vão acontecendo na minha vida. Tento trabalhar para conseguir ter um mundo e um futuro melhor. Finalmente ainda no inicio do meu curso já consegui arranjar trabalho no meu mundo. É assim que chamo ao meu trabalho no teatro. Na esperança de todas as pessoas que pensavam que poderia estar perdido, saberem que afinal eu tinha razão e que este é mesmo o meu mundo. O mundo do palco, o mundo do teatro, o mundo da imaginação… Já com pouco tempo na minha cabeça escrevo o que o meu futuro me reserva.

terça-feira, 4 de maio de 2010

Monólogo – Viagens


Óscar –Viagens! Pensamentos, criticas, ideias, ilusões, desilusões, emoções… Porto! De malas na mão comecei a minha viagem por um mundo á descoberta, um mundo que não conhecia, pessoas estranhas, sem sentimentos. Conheci novos amigos, novas pessoas, conheci uma nova escola, uma nova vida, pensava eu! Monólogo perdido, dialogo falhado, movimento estragado, um final de semana desfeita. O resultado grande resultado que esperava foi ZERO!!! (bate com a cadeira no chão) ZERO! (Faz um zero com a mão, de seguida rasgo os papeis e atiro para o ar) Lisboa! Eu tinha que tentar uma outra oportunidade, apesar de pensar que 5 anos de trabalho árduo tinham sido deitados por água abaixo. Eu não queria continuar um sítio onde vivi parte da minha vida, queria sair, queria procurar, queria seguir o meu grande sonho que era o mundo do palco. Mas tive de mudar! Fui então para uma escola de emprego garantido e muito conceituada. Tentei, esforcei-me e consegui entrar. Uma parte de mim estava feliz, outra não. (deito a cadeira para o chão com força) Foi então que um grande amigo apareceu e com ele apareceu uma grande cidade, outro mundo á descoberta. Foi Coimbra! Procurei, tentei e consegui. Conheci novos amigos, novas pessoas que tinham as mesmas ideias, o mesmo pensamento. Agora sim estou feliz, consegui entrar finalmente no meu sonho, naquilo que sempre quis, estou com quem amo, com quem me sinto feliz e com quem encontro todos os dias uma nova ajuda. Mas quando chego a casa penso, porque acabou tão rápido este dia, deito-me na minha cama e fico horas e horas a pensar na minha vida… Como será ela a partir daqui?!!! Sinto-me sozinho quando chego a casa, não tenho aquela agradável companhia que são os meus pais. Mas digo sempre uma única frase “Quem corre por gosto não cansa NUNCA!!!”. É por isso que não penso em desistir daquilo que sempre quis, que é o palco!